A importância das 10 competências gerais orientadoras da Base Nacional Comum

A BNCC (Base Nacional Comum Curricular) é a nova referência para a construção dos currículos de todas as escolas brasileiras, implementando pilares sobre dez competências gerais para desenvolvimento de forma integrada com os componentes curriculares, ao longo da educação básica.

As competências foram definidas a partir de direitos éticos, estéticos e políticos assegurados pelas Diretrizes Curriculares Nacionais e de conhecimentos, habilidades, atitudes e valores essenciais para a vida no século 21.

As competências definem a base educacional, norteando os caminhos pedagógicos a se seguir no processo de formação e desenvolvimento essenciais a que todos os estudantes têm direito, desde a educação infantil até o ensino médio, adequando-se às particularidades de cada fase do desenvolvimento dos estudantes.

Segundo a BNCC, as competências gerais “explicitam o compromisso da educação brasileira com a formação humana integral e a construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva”. Elas foram incluídas no capítulo introdutório da Base que, também, apresenta os fundamentos pedagógicos orientadores do documento.

Para as bibliotecas a apreensão dessas competências pelos profissionais que nelas atuam são de suma importância uma vez que a aplicação do instrumento implica no democrático direito de acesso à informação e ao conhecimento pelos estudantes.

Conheça as 10 competências gerais da BNCC:

1. Conhecimento

Valorizar e utilizar os conhecimentos sobre o mundo físico, social, cultural e digital.

Para: Entender e explicar a realidade, continuar aprendendo e colaborar com a sociedade.

2. Pensamento científico e criativo

Exercitar a curiosidade intelectual e utilizar as ciências como criticidade e criatividade.

Para: Investigar causas, elaborar e testar hipóteses, formular e resolver problemas e criar soluções.

3. Repertório cultural

Valorizar as diversas manifestações artísticas e culturais.

Para: Fruir e participar de práticas diversificadas da produção artístico-cultural.

4. Comunicação

Utilizar diferentes linguagens.

Para: Expressar-se e partilhar informações, experiências, ideias, sentimentos e produzir sentidos que levem ao entendimento mútuo.

5.Cultura digital

Compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de forma crítica, significativa e ética.

Para: Comunicar-se, acessar e produzir informações e conhecimentos, resolver problemas e exercer protagonismo e autoria.

6. Trabalho e projeto de vida

Valorizar e apropriar-se de conhecimentos e experiências.

Para: Entender o mundo do trabalho e fazer escolhas alinhadas à cidadania e ao seu projeto de vida com liberdade, autonomia, criatividade e responsabilidade.

7. Argumentação

Argumentar com base em fatos, dados e informações confiáveis.

Para: Cuidar de sua saúde física emocional, reconhecendo suas emoções e as dos outros, com autocrítica e capacidade para lidar com elas.

9. Empatia e cooperação

Exercitar a empatia, o diálogo, a resolução de conflitos e a cooperação.

Para: Fazer respeitar e promover o respeito ao outro e aos direitos humanos, com acolhimento e valorização da diversidade sem preconceitos de qualquer natureza.

10. Responsabilidade e cidadania

Aguiar pessoal e coletivamente com autonomia, responsabilidade flexibilidade, resiliência e determinação.

Para: Tomar decisões com base em princípios éticos, democráticos, inclusivos, sustentáveis e solidários.

As dez competências gerais propiciarão que as escolas possam promover o desenvolvimento intelectual, social, físico, emocional e cultural, compreendidos como dimensões fundamentais para a perspectiva de uma formação educacional. A mudança contribuirá para os estudantes aprenderem a identificar problemas, compreender conceitos, propor soluções, interagir com os colegas de classe e argumentar. A aprendizagem está sintonizada com as necessidades dos alunos, gerando maior engajamento e adequando-se aos desafios da sociedade atual.